A Casa de Euclides da Cunha não pode permanecer fechada

A  Casa de Euclides da Cunha,  criada em 1965 pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, até a presente data é o único aparelho cultural do Estado do Rio na região em Cantagalo e todo centro-norte fluminense. Ela abriga um acervo cultural  inestimável, entre livros e obras raras,  e guarda também o cérebro do imortal escritor cantagalense, Euclydes da Cunha. Sem falar do espaço que  abriga importantes projetos, como o Ponto de Cultura “Os Serões do Seu Euclides”, e pode receber diversos outros projetos e eventos culturais. 

Ao longo da história, houve períodos em que a Casa ficou fechada, por diferentes motivos, não raro pela falta de entendimento entre a FUNARJ, órgão estadual responsável pelo museu, e o poder público municipal. Se podemos dizer que a pandemia da COVID-19 afeta de certo modo sua reabertura, não podemos atribuir à mesma seu último fechamento, ocorrido há cerca de 10 anos. 

A Casa de Euclides da Cunha é de extrema importância para a cultura nacional, pois guarda a história de um dos grandes ícones da intelectualidade a da arte literária do país em seu berço natal. 

O acervo corre riscos de deterioração. 

O aparelho cultural não presta os serviços para o qual foi criado e destinado, de maneira que cerceia a sociedade de Cantagalo e região de um mais profícuo desenvolvimento cultural e educacional, prejudica o turismo e põe em risco o patrimônio público.

Há mais de um ano, em 27 de janeiro de 2021,  a FUNARJ se manifestou no Jornal da Região de Cantagalo, divulgando providências para a reabertura do museu. Na semana 06 de fevereiro de 2022, mais de um ano depois, uma equipe foi enviada pela FUNARJ para fazer alguns reparos, o que nos dá esperanças de que a Casa, enfim, possa ser reaberta. Porém, sabemos que é preciso mais do que os necessários reparos para que ela volte a receber público e eventos. 

Entendemos que há muitas dificuldades envolvidas, mas acreditamos que cidadãs e cidadãos comprometidos com a cultura nacional podem e devem chegar a um bom termo para que a Casa continue, depois de dez anos parada, a cumprir sua missão republicana de difusão de cultura e educação.  

Sendo assim, os diferentes coletivos euclidianos de Cantagalo – professores, estudiosos e simpatizantes da obra euclidiana e a sociedade cantagalense em geral – exortam as autoridades estaduais responsáveis pela Casa de Euclides da Cunha pela sua reabertura e também conclama as autoridades municipais a buscarem formas de apoiar a reabertura e a manutenção do funcionamento deste importante aparelho cultural. 

A  Casa de Euclides da Cunha não pode continuar fechada. 

Posted in Sem categoria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.