(Re)leituras

Neste espaço apresentamos leituras de trechos de obras de Euclydes da Cunha, bem como algumas releituras, ou seja, obras baseadas ou inspiradas pelo texto euclidiano, além de textos ensaísticos sobre a obra euclidiana. Essa reunião não está completa e contamos com os leitores para nos ajudar nessa tarefa. Se conhecer alguma obra que esteja fora desta lista, envie sua indicação para contato@movimentoeuclidiano.com.br

Inscreve-se em nosso canal do Youtube

Leituras

Trovas para Euclides: vídeo do mapa de cultura do Estado do Rio de Janeiro com Ruth Farah, Heny Kropf e Rick da Cunha.

O esturo da boiada – Leitura dramatizada A atriz Ana Martins e o ator Álvalo Sagulo apresentaram essa maravilhosa leitura no evento “Euclides, 155”.

Trecho de “A margem da história” – projeto Leitura ao pé do ouvido da Biblioteca de São Paulo

Trecho de “Os sertões” – Do alto da favela – projeto Leitura ao pé do ouvido da Biblioteca de São Paulo.

Estouro da boiada – Trecho de “Os sertões” – Projeto Pequenas Leituras da Academia Brasileira de Letras – Leitura do Ator Arildo de Barros.

Trecho final de “Os sertões” – leitura dos atores Ana Martins e Álvalo Sagulo no evento “Euclides, 156”.

Releituras Euclydianas: projeto da escritora e atriz, Janaina da Cunha, bisneta de Euclydes da Cunha. Os poemas de Euclydes ganham interpretação em produções audiovisuais.

Mundos extintos || Eu quero || Comparação || Se acaso minha alma falasse

A flor do cárcere ||

Releituras

“A paz é dourada” – Noilton Nunes

Filme de 1989, longa metragem de ficção e documentário do cineasta Noilton Nunes, inspirado na vida e na obra do escritor Euclydes da Cunha. Veja o Trailer do filme.

Cartaz do Filme “A paz é dourada”

“A Utopia da Paz” série de 5 episódios de Noilton Nunes, que fala sobre a realização do filme “A paz é dourada”, gentilmente disponibilizada pelo grande cineasta.

A utopia da paz – Episódio 1 || Episódio 2 || Episódio 3 || Episódio 4 || Episódio 5

O canto de Euclides– Coletivo Teatral Sala Preta (Barra Mansa – RJ)

Espetáculo teatral itinerante contando a vida e a obra do imortal da ABL, Euclides da Cunha, através de músicas originais e um elenco de 41 atores. O coletivo apresentou o esptáculo em Cantagalo, em 2009, no evento 100 anos sem Euclides. Veja compacto da apresentação na FLIP de 2009 em Paraty

Coletivo Teatral Sala Preta

“O pêndulo de Euclides” – Aleilton Fonseca

Romance publicado em 2009, pela Bertrand Brasil, como homenagem ao centenário da morte de Euclides da Cunha. Livro premiado com a Medalha Euclides da Cunha pela Academia Brasileira de Letras.

Veredicto em Canudos” – Sándor Marái

Romance do escritor húngaro Sándor Márai, em 1970, conta a história de um ex-cabo do Exército brasileiro que relembra o dia em que as forças do governo arrasaram o arraial do Conselheiro. Sándor Marái leu a tradução de “Os sertões” para o inglês e diz ter chegado ao fim entre exausto e extasiado. Fascinado pela história, decidiu escrever o que ele acreditava ter ficado “de fora” do livro. Após a leitura, ele declarou que era como se tivesse estado no Brasil.

“A guerra do fim do mundo” – Mário Vargas Llosa (Prêmio Nobel de Literatura)

Profundamente tocado com “Os sertões”, o escritor peruano visita o nordeste, percorre os caminhos do Conselheiro, e cria o romance que narra a Guerra de Canudos, a tal guerra do fim do mundo. Nele explora mais a figura de Beatinho, braço direito do Conselheiro.

Um pingo de “Os sertões” – Ruth Farah Luterbach

Livro da trovadora e poeta cantagalense Ruth Farah Nacif Lutterback, traz trovas sobre Os sertões e Euclydes da Cunha. As construções poéticas de Ruth Farah nos apresentam um belo quadro da obra euclidiana.

Os sertões – a luta (em HQ) – Carlos Ferreira (roteiro) e Rodrigo Rosa (desenhos),

Nesta obra, o drama da parte A luta de “Os sertões” é apresentada na forma de HQ, gênero que tem milhões de admiradores no país. Veja um resenha do Blog UniversoHQ.

Era uma vez Euclydes (para jovens leitores) – Fabiana Corrêa

O livro é uma biografia de Euclydes da Cunha adaptada ao público infanto juvenil.

O vaqueiro e o jornalista – José Huguenin

Romance o escritor cantagalense José Huguenin, o livro acompanha a saga de uma família sertaneja que segue Antônio Conselheiro e um jornalista republicano que vai cobrir a guerra de Canudos. Um encontro que põe frente a frente dois brasis. Veja resenha no blog Entrementes.

Vidas sertanejas – José Huguenin

Livros de contos do escritor cantagalense José Huguenin. A obra reúne dez contos sobre universo euclidiano antes, durante e após a guerra de Canudos e também aborda a incursão amazônica de Euclydes da Cunha.

Samba enredo “Os Sertões” – Edeor de Paula

Foto do desfile histórico da Escola de Samba Em cima da hora

Em 1976, “Os sertões” foi tema do desfile da Escola de Samba Em Cima da Hora, do bairro de Cavalcante no Rio de Janeiro. O desfile apresentou o samba enredo que foi eleito o mais belo samba de todos os tempo, composto pelo compositor Edeor de Paula. É uma obra prima. Ouça.

Filme de 1996, ano do centenário da Guerra de Canudos…..

“Guerra de Canudos ” – Sérgio Resende

Filme de 1996, ano do centenário da Guerra de Canudos.

Cartaz do filme Guerra de Canudos de Sérgio Resende

Ensaios sobre Euclydes da Cunha e sua obra

“Euclides da Cunha para estudantes” – Amélia Thomás

Obra da grande escritora e ícone da cultura cantagalense, Amélia Thomás, voltada a apresentar o grande autor de Os sertões para estudantes.

“A Eternidade de Euclides da Cunha” – Edmo Rodrigues Lutterbach

Neste livro o saudoso jurista cantagalense, ex-Presidente da Academia Fluminense de Letras e euclidianista Edmo Rodrigues Lutterbach apresenta aspectos sobre a vida e a obra de Euclydes da Cunha e do euclidianismo em Cantagalo, como a inauguração da Casa de Euclydes da Cunha.

“Euclydes, enfin, no chão em que nasceu” – Edmo Rodrigues Lutterbach

Nesta obra, o escritor cantagalense, euclidianista, Edmo Rodrigues Lutterbach, fala do encontro de Cantagalo com sua história.

Euclides da Cunha: Da face de um tapuia” – Anabelle Loivos e Luiz Fernando Sangenis

A obra faz parte da coleção “Introdução aos Clássicos Fluminenses”- que reúne, de forma inédita, os autores clássicos de origem fluminense que contribuíram significativamente para a formação literária brasileira. Além de apresentar às novas gerações os maiores nomes da literatura regional, a série, produzida em parceria com a Academia Fluminense de Letras e o Cenáculo Fluminense de História e Letras, visa a contribuir para o resgate e fortalecimento da identidade fluminense.” (Texto: SINPRO)

Euclides da Cunha e o culto que lhe é prestado” – Clélio Erthal

Clélio Erthal faz uma reflexão sobre a importância de Euclydes da Cunha no cenário literário e intelectual.

“Amargura e gênio na vida de Euclides da Cunha” – Sebastião A. B. de Carvalho

Neste livro o pesquisador Sebastião A. B. de Carvalho reforça a amplitude da escrita de Euclides da Cunha e sua influência em assuntos de extrema relevância para a nação. A obra também aborda importantes episódios na vida pessoal do escritor, fazendo uma reflexão sobre suas ações e pensamentos (Sinopse: Editora Outra Margem).

Sertão, selva e letra: Euclides da Cunha em atravessamentos” – Anabelle Loivos Considera.

Com profundo conhecimento do assunto, rigorosa e rica pesquisa bibliográfica e análise do interdiscurso dos textos de e sobre Euclides, o estilo de Anabelle Considera – misto de paixão pelo tema, poesia e certa dose de ironia – introduz o leitor em uma reflexão sobre a tese de Gumplowickz presente em “Os sertões”; passa pela cultura popular brasileira e a carnavalização nessa obra; envereda pela selva e na prática de uma “ecoleitura” da Amazônia euclidiana, relatando um projeto efetuado com alunos do ensino fundamental e médio, sobre a dicção ecopolítica do autor, de cujos textos brotou uma “ecopedagogia”.

Essa incursão se prolonga em “intertextos errantes” de um Euclides presente e plural; passeia pela rua do Ouvidor, em cujos cafés sempre fervilhou a resistência dos intelectuais cariocas, retomando a interessante história desse logradouro; resgata as memórias de Sinzig, franciscano alemão enviado a Canudos logo após chegar ao Brasil; desemboca na paideia euclidiana e nas releituras do sebastianismo em “Os sertões”. Veja resenha de Tamires de Carvalho para o blog literaturablog.com.

“Euclides da Cunha. Presente e Plural – Ensaios” – Anélia Pietrani Montechiari (Org)

O livro reúne ensaios expõem a forma paixão de Euclydes da Cunha pela ciência, história, engenharia num exercício que reúne técnica, arte, estilo e sensibilidade.

“Tributo a Euclides da Cunha” – Alex Vieitas

O livro do euclidianista cantagalense Alex Vieitas, fundador e diretor do GEAC. A obra é composta de vários artigos publicados no jornal euclidiano ‘Euclidão’, que circula durante as Semanas Euclidianas de São José do Rio Pardo, e também artigos que foram publicados na imprensa em geral. Traz também participação da euclidianista Fernanda Bruni, autora da biografia apresentada na obra.

Discurso, Ciência e Controvérsia em Euclides da Cunha – Leopoldo Bernucci (Org)

Organizado por Leopoldo M. Bernucci, Discurso, Ciência e Controvérsia em Euclides da Cunha reúne doze ensaios originais de estudiosos brasileiros e estrangeiros sobre os mais controvertidos temas ligados aos estudos euclidianos.

A terra, O homem, A luta” – Roberto Ventura

Neste livro, um dos maiores pesquisadores da obra euclidiana, o professor Roberto Ventura apresenta um guia para leitura de “Os sertões”.

“Euclides da Cunha em terras baianas e amazônicas: impressões de um viajante sobre sertões brasileiros e outros espaços ” – Léa Costa Santana Dias

“Destinado a pesquisadoras(es) e estudantes de nível médio ou universitário, o livro reflete sobre Euclides da Cunha, sua obra crítica, os textos sobre Canudos e os ensaios amazônicos. São analisadas as impressões de Euclides da Cunha sobre as experiências relacionadas às duas viagens mais importantes para sua carreira intelectual e profissional: a primeira, aos sertões baianos, do final de agosto ao início de outubro de 1897, como correspondente de guerra do jornal O Estado de S. Paulo; a segunda, aos sertões amazônicos, de meados de dezembro de 1904 ao início de janeiro de 1906, como chefe da Comissão Brasileira de Reconhecimento do Alto Purus.” (Texto EDUBA)

“Iconografia de Euclides da Cunha” – Felipe Pereira Rissato

“O livro Iconografia de Euclides da Cunha, organizado pelo pesquisador Felipe Pereira Rissato, é um retrato impressionante do itinerário biográfico do autor de Os sertões. Essa reunião de fotografias é o resultado de um trabalho minucioso, de cerca de uma década, em que se focaliza Euclides em diferentes momentos de sua vida, completado com uma sequência de imagens de seus familiares.” (Trecho de Sinopse do Instituto Memória. Texto completo AQUI)

“Os Sertões de Euclides da Cunha: Releituras e diálogos ” – José Leonardo do Nascimento (Org.)

Nesta obra, o professor José Leonardo do Nascimento, da UNESP, reúne ensaios interpretativos de “Os sertões apresentando aspectos artísticos, históricos e sociológicos, analisando as circunstâncias da construção da obra.

“O sertão e Os sertões” – Beth Brait (Org.)

O livro, organizado por Beth Brait, reúne 5 ensaios de João Roberto Faria, Valentim Facioli, Roberto Ventura, FIávio Wolf Aguiar e Sandra Guardini Teixeira Vasconcelos. OS ensaios tratam de dois grandes clássicos da literatura: O grande sertão: veredas”, de Jõao Guimarães Rosa e “Os sertões” de Euclydes da Cunha. Veja Resenha de Níobe Abreu Peixoto Silva na Rev. ANPOLL,n. 6/7, p. 341-349, (1999).

Euclides da Cunha e a estética do cientificismo” – José Leonardo do Nascimento

O professor José Leonardo do Nascimento reúne e analisa ensaios de Euclides da Cunha sobre filosofia da arte.

Euclides da Cunha: conhecimento como condição para construção do país” – Elisiane da Silva, Gervásio Rodrigo Neves, Liana Bach Martins (Orgs.)

. Livro eletrônico gratuito. Clique na imagem para leitura.

Editada pela Fundação Ulisses Guimarães , esta obra faz parte da série O pensamento político brasileiro. A obra traz uma cronologia do tempo de Euclydes e de sua vida. Traz uma seleção de artigos de Euclydes da Cunha com análises sobre o país e conjunturas da época. Por fim, apresenta artigos da obra “Contrastes e confrontos“.

Mais obras sobre Euclydes da Cunha

Uma extensa lista bibligráfica de obras sobre Euclydes da Cunha e sua obra está disponível no Euclidesite.